IMG_1776Dharmashala Spiritual Resort 04DSCN0615(1) Paraty à noite By Vani Ribeiro, via Creativecommons,  Wikimedia Commons

Desde que celebridades como os atores Robert Pattinson e Kristen Stewart pisaram nas águas cristalinas das cachoeiras de Taquari, sul do Rio de Janeiro, em Paraty, as águas verde-esmeralda do Saco do Mamanguá, o fiorde que desenha a região, viraram destino certo de quem visita a cidade colonial. As quedas d’água vistas no filme Amanhecer Parte I foram gravadas lá. Já há algum tempo a cidade virou referência para os personagens do jet set nacional e internacional. Recentemente, o estilista italiano Domenico Dolce, da grife Dolce & Gabbana, escolheu a cidade para relaxar.

A atriz brasileira Mariana Ximenes, o mexicano Gael Garcia Bernal, Claudia Ohana e o ator de Barrados no Baile Jason Priestley estão entre as celebridades que escolheram as praias paradisíacas do local. Reunindo famosos com seu charme rústico e 300 praias em 65 ilhas, celebridades e anônimos de todas as partes do Brasil caminham por suas ruas de arte histórica, curtindo a vida boa das pousadas locais, olhando o povo passar. Um convite à badalação para quem quer ver e ser visto. É fácil apaixonar-se por Paraty.

Em meio a esse ritual que flerta com a arte, história e badalação, uma pousada de 850 hectares (quase 46 vezes a área de campo do Maracanã) faz um convite diferenciado rumo à simplicidade e meditação.  É um ambiente zen, com rios e cachoeiras sustentado pela energia limpa de uma mini usina hidrelétrica. Suprido por uma horta orgânica, é inspirado nos ashrams hindus, mas com um quê da hotelaria ocidental. O projeto Yoga na Floresta Tropical traz professores e instrutores de yoga certificados para uma experiência completa na busca por autoconhecimento dentro da Mata Atlântica.

Desenvolvido pelo Dharmashala Spiritual Resort, uma pousada, ecovila e escola de formação de profissionais da yoga, o convite do resort tem a seguinte proposta: aprenda a controlar os próprios pensamentos, meditando na energia mística da floresta, com a pressão de quedas d’água cristalinas despencando sobre as costas.

Meditar em um paraíso tropical não parece tarefa difícil, mas deixar a água das montanhas lavar a alma exige um comprometimento com o mundo interior e o desligamento (ainda que momentâneo) da vida externa na cidade. “É uma pausa estratégica para voltar com um novo pique para o jogo da vida. Tem a ver, primeiramente, com a busca de saber quem você é. Tem a ver com autocontrole, foco nas suas metas e a não tirar os olhos dos objetivos. É essa a lição que desejamos que você leve do resort para casa: autoconhecimento, para não esquecer que é primordialmente um ser de luz, conectado com a Energia Suprema. E autocontrole para não esquecer os motivos pelos quais você começou uma tarefa, seja lavar uma louça ou até se iluminar”, explica Acyutananda Dasa, profissional de Relações Internacionais, que administra o resort.

São ensinamentos intrínsecos à bhakti-yoga e ao ayurveda, modelos de autoconhecimento e cuidados da saúde que prometem transformar para melhor o mundo de quem os pratica e, numa certa osmose, até o mundo das pessoas que convivem com o praticante. Em Dharmashala tudo acontece no melhor estilo ‘slow life’: desacelerar para reconectar a si mesmo, às pessoas e ao lugar em que se vive. Quase uma sociedade alternativa, a ecovila trabalha com os preceitos da permacultura: cuidado com a terra, com as pessoas, repartindo o que sobrar.

Erguida em Paraty, no sul do estado do Rio de Janeiro, em Dharmashala o silêncio das montanhas funciona como pílula de sabedoria. Da arquitetura indiana, às atividades e seu jeito particular de guiar o turista pela sedutora vila colonial, toda a programação converge para o momento em que o hóspede inicia o estudo e a busca do Eu, recarregando as energias com aulões de yoga na floresta tropical.

Dharmashala Spiritual Resort trabalha para que seus hóspedes tenham a sensação de que estão em um verdadeiro ashram no Oriente. Mas sem perder o conforto e estrutura característicos do Ocidente e o turismo paradisíaco que faz de Paraty um lugar sensacional. Seja através de meditações, yoga ou caminhadas nas montanhas ou à beira-mar, o objetivo é trazer a harmonia da natureza para dentro de si, “como os antigos faziam”.

A visita associa um equilíbrio entre o ensino de técnicas, educação e autoconhecimento, aliados à prática de yoga tanto moderna, como tradicional. São aulas em estilo hatha yoga, de acroyoga e de bhakti-yoga com três tipos de meditação: Japa, Bhajana e Kirtana.

Massagens com bambu, ayurvédica, massoterapia e reflexologia estão entre as opções para fazer uma ou todas as regalias durante a estada.  A Abhyanga, uma técnica de massagem cujo principal objetivo é nutrir a pele é feita com óleos essenciais artesanais feitos no próprio resort.

A programação tem o intuito de promover a cura da mente e do corpo, através de meditação, banhos de cachoeira, trekking na mata atlântica e aprendizados com tratados de conhecimento filosófico do yoga.

O ambiente confortável incentiva o contato íntimo com o ecossistema e vista fenomenal do oceano e das montanhas, ligadas a campos mangues, restingas e ilhas costeiras, em floresta tropical, um dos ecossistemas mais antigos do planeta. São 18 suítes confortáveis (30, 40 e 70 m2) com grandes varandas e suas redes, ventilador de teto e banheiro privativo com água quente.

Na gastronomia da floresta, os alimentos saem direto da mata para as panelas do forno à lenha. Cursos da culinária com alimentos vivos, lacto-vegetariana, vegana e indiana ensinam que cozinhar também um sinal de autoestima e até forma de oração.

Aulas de astrologia, do estudo de ervas e de cromoterapia estão disponíveis para quem deseja o aprofundar na busca de si, podendo estar associadas a retiros ou ao curso de Formação de Terapeuta Ayurveda. Realizado pelo Dharmashala Spiritual Resort, o curso tem certificado reconhecido no Brasil e exterior e professores associados à World Academy of Ayurveda, em Nova Delhi, Índia, e ao Instituto Madhava, no Brasil.

Fora dos retiros e feriados, a estada no quarto single para um fim de semana comum custa R$590 a pessoa, com três refeições inclusas, de sexta a domingo. E R$790 o casal.

Aninhado na região da Costa Verde, dentro do belíssimo Parque Nacional da Serra da Bocaina, o Dharmashala Spiritual Resort tem acesso privativo a cachoeiras e piscinas naturais. Conta com um salão para as aulas de yoga, que frequentemente também acontecem ‘in natura’, dentro do projeto ‘Tropical Forest Yoga Experience, com as asanas sendo praticadas sobre a pressão de quedas d’água naturais da reserva, que tem visão panorâmica para quatro ecossistemas da Mata Atlântica.

Dharmashala Spiritual Resort está há 180 KM do Rio de Janeiro, a partir do final da Av. Brasil. Dista três horas de São Paulo (268 km), via BR-116 e BR-459. É fazer as malas rumo a Paraty, para ouvir o que a brisa das montanhas tem a sussurrar especialmente para os seus ouvidos.

Dharmashala Spiritual Resort – Paraty – RJ

Ecovilla & Ashram de Bhakti Yoga

www.dharmashala.com.br

Tel.: (24) 99962-5262 (Vivo)

Fonte:  Harlley Alvez Communications

Anúncios