Frutacor, foto Weber Pádua
Frutacor, foto Weber Pádua
Divina Pele, foto Weber Pádua
Divina Pele, foto Weber Pádua
Kalandra, foto Breno Mayer
Kalandra, foto Breno Mayer
Kalandra, foto Breno Mayer
Kalandra, foto Breno Mayer
Iris Clemência, foto Weber Pádua
Iris Clemência, foto Weber Pádua

A tradição rege os rituais de casamento, porém jovens noivos buscam inovar na celebração. Os belos cenários das praias e campos têm conquistado cada vez mais os casais para suas festas e até mesmo para a cerimônia de casamento. Porém, a tradicional celebração religiosa nas igrejas, ainda é a norma para os que  desejam fazer os votos diante do altar. Intimistas, os casamentos em casa ou em ambientes menores, os chamados mini-weddings, pedem produções menos elaboradas.

Cada tipo de união merece um look especial não só para a noiva, mas também para as convidadas. Além do ambiente em que será realizado o evento, outro fator que deve ser levado em consideração na hora de escolher o vestido é o horário. Muitas mulheres acreditam que o longo, mesmo em sítios ou à beira do mar, são apenas para quem for se assentar nas primeiras fileiras como a mãe da noiva e as madrinhas. Mas o que manda não é o comprimento, e sim o tipo de produção.

De acordo com Ana Flávia Castro, diretora da grife mineira Kalandra, especializada em moda festa, para ambientes abertos, o ideal são vestidos leves e clean, sem muitos bordados, principalmente se a celebração for durante o dia. “Para as cerimônias na praia ou até mesmo no campo, a dica é optar por produções menos suntuosas, que combinem com o cenário local. Vestidos curtos ou longos mais soltos e com fluidez, em tons claros como azul, rosa e verde, estampas floridas também são ótimas pedidas. Os sapatos devem, preferencialmente, ser de saltos mais baixos e confortáveis”, destaca.

Uma regra não pode ser esquecida: as convidadas não devem usar branco, que fica para a noiva. Para casamentos na igreja, o preto está liberado para aquelas que não vão ficar no altar. Para quem não for madrinha e quer fugir do óbvio, o modelo criado pela grife mineira Divina Pele é uma boa opção. Além de ser todo trabalhado em renda, possui bordado e transparência frontal, que revela a sensualidade na medida certa.

Cores fortes também são permitidas em casamentos religiosos. O vermelho, por exemplo, está em alta nesta temporada. Os modelos da marca Frutacor em cor única são luxuosos e clássicos. Se a celebração for mais intimista, o dress code muda: a dica é investir em vestidos curtos e com pouco volume. Os tubinhos da Iris Clemência trazem o brilho na medida certa. Quando a celebração partir para os jardins, o vestido pode ganhar estrutura e volume.

Fonte Benedita Comunicação

Anúncios