Exposição denominada “Força Estranha” apresenta peças da artista centenária

20 foto de NELLO AUN34 foto de NELLO AUN26 foto de NELLO AUN

Cem anos de arte, de coragem, de belezas e de vida são mote da exposição que a Galeria de Arte do Centro Cultural Minas Tênis Clube abrigará entre 9 de março a 8 de maio de 2016, com obras de Lêda Gontijo. Denominada “Força Estranha” a exibição mostrará cerca de 80 peças esculpidas em argila, madeira e pedra da centenária artista mineira que tem como característica a energia inesgotável da vida.

Com curadoria do produtor Paulo Rossi, “Força Estranha” apresentará para o grande público a aura de encantamento e mistério das peças de Lêda Gontijo. Mineira de Juiz de Fora, a artista completa 101 anos em março em plena e profícua atividade. Conta-se que desde pequenina, Lêda esculpia em massas de pão à mesa do café da manhã, mostrando que a intimidade com a arte vem desde bem cedo.

Foi uma das primeiras alunas de Alberto da Veiga Guignard, juntamente com suas irmãs Lisete Meimberg e Maria Luiza Falci que ficaram conhecidas como as Irmãs Selmi Dei, todas artistas de primeira grandeza. Lêda Gontijo fez parte da histórica turma de Guignard que ajudou a firmar o modernismo na capital, mas, como uma força estranha que a impulsionava, manteve sua independência, criatividade e personalidade na produção de suas obras sem seguir nenhum movimento artístico.

Segundo o artista e crítico Márcio Sampaio, Lêda não segue nenhuma escola e é assim que se dá sua beleza. “Sua vida transcorreria, assim, nesse diapasão da artista, da mulher capaz de romper sem constrangimento os padrões rígidos da sociedade provinciana, liberdade que se acha refletida em sua extensa obra, nunca presa a uma escola ou tendência, variando temas, desprezando conscientemente a noção de ‘coerência estética’”.

De acordo com Paulo Rossi, a exposição não terá um caráter retrospectivo rígido, mas abordará grande parte do período de atuação de Lêda Gontijo como artista dos anos 1940 até o presente momento. O curador afirma que o que deve ser observado na exposição é o fazer artístico. “A dona Lêda transpira trabalho. Ela está o tempo todo produzindo Quando você entra em intimidade com ela e em contato com o que ela tem para contar, você fica realmente encantado”, conta. Sendo assim, não há, nesta exposição, uma obra que se destaque sobre a outra, segundo Rossi, não foi feito juízo de valor das peças expostas na Galeria de Arte do Minas Tênis Clube. “O público se sentirá livre para fruição da exposição”, enfatiza o curador.

Fotos: Nello Aun

Oficina: Ateliê Vivo – Escultura em cerâmica

Nos dias 10,15,17,22, 29 e 31 de março, e 5,7, 12 e 14 de abril, Lêda Gontijo ministrará na Galeria de Arte uma oficina de escultura em cerâmica, como a que ela faz em seu ateliê na cidade de Lagoa Santa, onde vive. Segundo o curador da exposição “Força Estranha”, Paulo Rossi, “a ideia é que em todas as terças e quintas Leda esteja na galeria na parte da tarde dando aulas para as pessoas que se inscreverem”.

As inscrições são gratuitas e serão oferecidas 50 vagas, sendo cinco para cada dia de oficina. As oficinas, que terão duração de 2h, serão ministradas entre 14h30 e 17h.

052_foto Miguel Aun_ Horizonte Moderno_nov2015
A galeria de arte do Centro Cultural do Minas Tênis Clube por ocasião da exposição Horizonte Moderno Foto Miguel Aun

“Força Estranha”

 

Período: 9 de março de 2016 a 8 de maio de 2016.

Horário de funcionamento da Galeria de Arte: de terça a sábado, das 10h às 20h, e domingos e feriados, das 11h às 19h.

Inscrições para a Oficina Ateliê Vivo – Escultura em cerâmica
Somente pelo telefone 3516-1023
Datas: 
10,15,17,22, 29 e 31 de março, terças e quintas-feiras;
5,7, 12 e 14 de abril, terças e quintas-feiras.
Horário de atendimento: 
8h30 às 12h e 14h às 17h30.