Às vésperas de comemorar 50 anos de história, o lendário endereço de Saint-Tropez sintetiza a elegância, o bem-receber à francesa e a própria alma do mais badalado balneário da Côte d’Azur 

 

Byblos002

Desde sua abertura, em 1967, o Byblos sintetiza, em único endereço, a elegância e a excelência do bem receber à francesa ao estilo de Saint-Tropez. A propriedade icônica – que se prepara para celebrar 50 anos em 2017 – é uma verdadeira lenda e, em seus domínios, tem-se a impressão de que o tempo tem um ritmo muito peculiar. À beira da piscina ou em algum de seus 91 quartos e suítes, em seus dois restaurantes (sendo que um deles, o Le Rivea, é orquestrado por Alain Ducasse) ou nas adegas Les Caves du Roy, a experiência de hospedar-se ou usufruir de seus serviços é memorável. Para onde quer que se olhe, a harmonia e o equilíbrio entre charme e história encontram seu ponto certo. E para maior conforto e bem-estar de seus hóspedes, o hotel ainda dispõe de um espaçoso spa que leva a assinatura da famosa marca Sisley.

A bem da verdade, e como já foi repetido em diferentes instâncias, Saint-Tropez não seria Saint-Tropez sem o Byblos. Uma história que começa nos anos 60 do século passado, época em que a liberdade prevalecia sobre os tabus e a aura da cidade se expandia mundo afora como sinônimo de excentricidade e pelo estilo nada convencional de seus hóspedes, como estrelas do cinema, pintores, escritores, cantores e músicos. Antes disso, o filme de Roger Vadim “E Deus Criou a Mulher”, gravado em suas vielas em 1956, imortalizou a ex-aldeia de pescadores e consagrou Brigitte Bardot.

Byblos Saint Tropez - Restaurant Rivea by Alain Ducasse  Low
Byblos Saint Tropez – Restaurant Rivea by Alain Ducasse

Do outro lado do Mediterrâneo, em Beirute, em seu hotel L’Excelsior, o empresário Jean-Prosper Gay-Para sonhava em construir na colina mais alta da aldeia francesa um palácio no estilo das Mil e Uma Noites que lembrasse as características do pequeno porto de Byblos, uma das cidades mais antigas do Líbano.

Especulações do mundo das celebridades da época apontam que um dos motivos do hoteleiro em construir um palacete em Saint-Tropez tinha uma clara intenção: seduzir Brigitte Bardot. Depois de grandiosas obras, em plena primavera de 1967 (29 de maio), o hotel ganhava forma em 5.500 m² de construção em uma área de 17.000 m². Imaginado como uma aldeia provençal de pequenas construções cobertas com telhas romanas e genovesas, a propriedade também abrigava várias boutiques, dois restaurantes e um night-club.

Tamanho investimento, porém, não impressionou Brigitte, que prorrogava sua lua de mel com Gunter Sachs. Gay-Para, rejeitado, mas, sobretudo, atormentado pela Guerra dos Seis Dias, não teve tempo para aproveitar o sucesso do Byblos. Retornou a seu país natal com uma obsessão: vender o hotel. Quis o destino que, pouco tempo depois, o empresário francês Sylvain Floirat fizesse uma viagem de negócios para a capital libanesa. Na ocasião, ele se encontrou com Gay-Para, que lhe ofereceu o Byblos pelo preço que ele desejasse. Floirat fez um lance mínimo, pensando, justamente, em desanimar o bilionário. Para surpresa geral, o hoteleiro aceitou a oferta sem contraproposta.

Antoine Chevanne, bisneto do fundador visionário do Grupo Floirat, retomou as rédeas do mítico endereço de Saint-Tropez como diretor-geral executivo em 2006. É ele quem mantém viva a alma do Byblos numa atmosfera sempre festiva e aconchegante.

 Luxo à francesa

Caves du Roy Saint Tropez - Hotel Byblos Low
Caves du Roy Saint Tropez- Hotel Byblos

Depois de ter brilhado muito tempo sob a luz das suas quatro – e depois cinco estrelas –, o Byblos recebeu, em 2012, o selo Palace, inserindo-o no seleto grupo dos hotéis mais belos do mundo. Um título que não interfere em sua vocação de “sentir-se em casa”, onde sempre predominou um vento de liberdade e a alegria de viver desprovida de qualquer ostentação.

Após as primeiras obras de ampliação (em 1985), com a criação de uma parte do edifício batizado “La Bastide” e de um prédio independente chamado “Le Hameau”, os quartos e suítes passaram por uma metamorfose ao longo do tempo, inaugurando um novo conceito de aconchego.

Longe dos ditames da moda, a decoração dos quartos, assinada por Mireille Chevanne (presidente do Byblos), compõe-se de detalhes de uma elegância refinada, os ambientes se vestem com os tecidos preferidos de madame Chevanne. Flores, listrados e estampas vintage mantêm a jovialidade e a proposta aconchegante que o Byblos sempre primou em manter.

Além de suas ricas instalações e completa infraestrutura, o Byblos também oferece a seus clientes a possibilidade de hospedagem na La Capilla. Trata-se de uma villa luxuosa a  poucos quilômetros do hotel e a poucos passos da praia de Pampelonne. Localizada no meio de um parque privativo de 900m², dispõe de três quartos de luxo, além de um pequeno estúdio independente para o alojamento da equipe do hotel. Abaixo do terraço, a piscina aquecida é cercada por uma vegetação densa composta de oliveiras, limoeiros, louros e buganvílias. Nesta verdadeira casa de praia (disponível para locação da primavera até o outono) os clientes se beneficiam de todos os serviços do Byblos, como conciergerie, housekeeping e chef a domicílio. Basta requisitar.

 Hoje, além do icônico Byblos de Saint-Tropez, cuja reabertura na temporada 2016 ocorre em 20 de abril, o Grupo Floirat mantém e administra outros endereços. Entre eles, o quatro estrelas Les Manoirs de Tourgéville, na Normandia, e o La Réserve, em Saint-Jean-de-Luz, que fica na região do País Basco, a cerca de 20 minutos da Espanha. Todos compartilham a mesma filosofia: celebrar o prazer da arte de viver com elegância e sem ostentação.

Uma série de ações irá celebrar a data comemorativa ao longo de 2017. Prepare-se!

Hotel Byblos – Palace

Endereço: 20 Avenue Paul Signac, 83990 Saint-Tropez, França

Telefone: 33 4 94 56 68 00

Site: http://www.byblos.com

Alguns serviços importantes:

– Traslado para as praias de Pampelonne

– Wifi gratuito em todo o hotel e nas suítes

– A partir do Nice-Côte d’Azur International Airport o traslado é feito em uma hora e meia (de carro); também é possível organizar transfers a bordo de helicópteros privativos ou lanchas.

Sobre o Grupo Floirat

O Grupo Floirat existe há 50 anos. Foi fundado pelo empresário Sylvain Floirat, que tinha, por característica de personalidade, ir em busca de seus sonhos até o limite. Os valores do grupo residem na simplicidade e na generosidade que alimentam cotidianamente seu “savoir faire” e todos os serviços proporcionados aos hóspedes. Sua coleção de endereços reúne três hotéis, cinco restaurantes e dois night clubs.

#artvivre #viagem

@baobacomunicacao

 

 

 

Anúncios