Top model, DJ e ilustradora deixou sua marca quebrando estereótipos impostos pelas passarelas na década de 1990

Marina_Dias_-_PLAYBOY_-_divulgacao

Quando chegou ao mercado Marina Dias provocou impacto ao provar que uma top toda tatuada podia, sim, ser bem-sucedida. Agora ela se prepara para fazer história novamente: com 1,75m de altura, olhos castanhos e cabelos escuros, é a garota da capa da edição de junho/julho da revista Playboy.
“Faço 40 anos em julho e tenho que comemorar da melhor forma possível. A Playboy é essa forma”, diz a modelo.
Enteada da fotógrafa Glória Flugel, responsável por diversos ensaios da Playboy na década de 1980, Marina conta que na adolescência viu muitas mulheres serem fotografadas. “Eu acompanhei muitos ensaios e poder fazer o meu agora é incrível”, comemora.
Para Marina, a proposta da nova Playboy, que permite que as mulheres se mostrem ao mundo da maneira como desejam, é primorosa: “A revista está mais chic, sofisticada, linda. Toquei na festa da Luana Piovani e pude ver e sentir essa nova proposta. Sem falar que a edição da Vivi Orth é extremamente elegante”.
Questionada sobre o que o leitor da Playboy pode esperar do ensaio, a modelo responde com uma  palavra: “fetiche!”.
Na capa                      

Ícone da moda brasileira, Marina nunca deixou a passarela. Criativa por essência, atua  como stylist , além de dar aulas de poses – habilidade marcante em sua trajetória. E vai além: DJ, ilustradora e apresentadora são mais algumas funções que integram seu currículo.
“A Marina vai contar mais um capítulo da história que estamos escrevendo. Com a terceira edição quase chegando às bancas, já deu para a perceber que a nova Playboy caminha olhando para a frente. Nesta nova fase da revista as mulheres que protagonizam nossos ensaios têm, além de um corpo bonito para mostrar, muita coisa a dizer. A Marina Dias, que quebrou barreiras e estereótipos em sua profissão,  é certamente uma peça importante do novo cenário que estamos construindo”, afirma André Sanseverino, publisher da revista.

Perfil da cover girl

Natural de São Paulo, Marina Dias não tinha em seus planos a carreira como modelo. Seu primeiro desfile foi para um amigo que concluía a graduação em moda: o então formando Alexandre Herchcovitch – hoje referência no mercado internacional.
Ao longo dos anos estrelou campanhas de peso para algumas das mais respeitadas grifes do cenário mundial, como Fendi e Sonia Rykiel, além de ter pisado na passarela de marcas como Dior, Chanel, Kenzo, Thierry Mugler, Veronique Branquinho e John Richmond.
Sua beleza clássica e ao mesmo tempo transgressora chamou a atenção de ícones da fotografia. Posou para Rankin, Mario Testino e Karl Lagerfeld, além dos brasileiros JR Duran, Bob Wolfenson e Miro.
Para o ensaio na Playboy, foi fotografada por Cássia Tabatini.

Mudanças na Playboy

A partir dessa edição a revista Playboy passa a ser bimestral. Essa mudança é a segunda parte de um grande processo de reestruturação da marca. Assim, a publicação mantém a qualidade editorial, e entrega aos leitores uma revista premium a cada dois meses. A mudança se deve a uma série de outras frentes em que a editora PBB Entertainment está investindo: “Mudamos a estrutura para ganhar mais vivacidade. A revista continua sendo nossa prioridade, foco de nossas maiores atenções. Ela sempre será a ‘menina dos olhos’ da editora. Mas nesse segundo semestre teremos novidades em nossa área digital e de eventos. Um novo mundo está chegando para o leitor da Playboy”, finaliza Sanseverino.

#playboy