A exposição faz parte da programação da CASA COR Minas Gerais 2016 e conta com itens assinados por grandes artistas e arquitetos, como Di  Cavalcanti, Portinari, Oscar Niemeyer, Cildo Meireles, Waleska Soares, Marilá Dardot, Zanini de Zanine, Paulo Alves, dentre outros.

Exposição SER MODERNO - MAP - Crédito Jomar Bragança

O movimento modernista traduzido em mobiliário, arquitetura e obras de arte; os diálogos possíveis entre cada uma dessas vertentes é o conceito principal da mostra “Ser Moderno”, no Museu de Arte da Pampulha. Apresentada pela Fundação Municipal de Cultura, em parceria com a CASA COR Minas Gerais 2016. 

O conceito modernista em várias gerações

O recorte do acervo do museu apresenta 33 peças e foi pensado a partir de artistas que produziram paralelamente ao movimento moderno, com o mesmo conceito, como Di Cavalcanti, Portinari, Guignard, Maria Leontina; artistas influenciados diretamente pelo movimento e que fizeram trabalhos específicos para o MAP, como Raimundo Colares, Franz Weissmann e Waleska Soares; artistas que têm em seu formato produtivo uma relação direta com uma investigação modernista, como Marilá Dardot, Rivane Neuenschwander, Kao Guimarães e Rosângela Rennó; e ainda os que têm uma história muito incisiva com a cultura brasileira, como Cildo Meireles, Rubem Valentim e Marco Paulo Rolla, dentre outros.

Critérios semelhantes de classificação foram utilizados para a escolha do mobiliário: móveis originais da época, assinados por nomes como Oscar Niemeyer e Joaquim Tenreiro; além de móveis contemporâneos, inspirados pelos modernistas, com uma influência direta da cultura brasileira, assinados por nomes como Zanini de Zanine, dentre outros.

Exposição SER MODERNO 02- MAP - Crédito Jomar Bragança

Estrutura do barroco em leitura contemporânea

O primeiro impacto do visitante é a estrutura cênica, construída em material ultratecnológico, criada para delimitar a cena. Transparente, prateada por fora e dourada por dentro, essa tela, formatada por uma estrutura de painéis, dimensiona, mas não cria barreiras para o olhar, explorando na forma, a mesma história do contraste da estrutura do barroco, trazida para o contemporâneo: por fora, leve e tranquila e, internamente, densa, dramática, se valendo inclusive da teatralidade de cortinas de veludo multicoloridas.

A sutileza está em poder vivenciar todo esse conteúdo sem se desagregar do resto. Afinal, de dentro da estrutura continuamos avistar a Lagoa da Pampulha, os jardins de Burle Marx e as curvas que harmonizam arquitetura e natureza com tanta maestria.

A concepção como um todo foi demorada, exigiu muita pesquisa e uma bagagem que o próprio arquiteto Pedro Lázaro e Priscila Freire já possuem. Constituída em um primeiro e segundo plano, a mostra é carregada de história e memórias que se mesclam entre arte e tecnologia para contar diversos momentos brasileiros através de um precioso mobiliário.

Cadeira de Balanço Rio assinada por Oscar Niemeyer - Crédito Jomar Bragança
Cadeira de balanço assinada Oscar Niemeyer

 Patrimônio Cultural da Humanidade finalmente

“Neste momento singular da história de Belo Horizonte, no qual o Conjunto Moderno da Pampulha foi reconhecido como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, o Museu de Arte da Pampulha se reafirma como um local da contemporaneidade das artes e de todas as suas vertentes”, diz Leônidas Oliveira, presidente da Fundação Municipal de Cultura.

Diversão e arte 

Durante o período da exposição, o Café e Bistrô do Museu de Arte da Pampulha funcionará sob o comando da experiente Agnes Farkasvolgyi, do Bouquet Garni, oferecendo um cardápio criado com lanches e petiscos, pratos com ingredientes frescos e sazonais, além de um brunch aos domingos, convidando o público a desfrutar de um dia agradável no museu.

Fotos: Jomar Bragança 

Casa cor Minas Gerais 2016

Inicialmente um evento de design e de arquitetura de interiores, a mostra ganhou novos contornos e expande sua esfera de atuação, transformando-se numa plataforma geradora e disseminadora de conteúdo, ampliando e reforçando sua presença junto ao público e profissionais. Nesta edição chega aos 22 anos em Belo Horizonte.

Com a proposta de comemorar o título conquistado recentemente  pelo Conjunto Arquitetônico  da Pampulha junto a UNESCO, esta edição da mostra conta com uma série de ações especiais que incluem a ocupação de outros importantes espaços na orla da lagoa como o Museu de Arte da Pampulha, que recebe a exposição “Ser” MODERNO. A Casa do Baile  tem lounge assinado por Renata da Matta e o Iate Tênis Clube irá abrigar uma grande festa, no dia 03 de setembro, com a presença de arquitetos de todo o país para celebrar a Pampulha.

Profissionais premiados, com longa trajetória de participação na mostra, além de um time de jovens e talentosos profissionais integram uma equipe responsável por apresentar, ao todo, 46 ambientes

 Evento e mostra

A CASA COR é reconhecida como a maior e melhor mostra de arquitetura, decoração e paisagismo das Américas e reúne, anualmente, renomados arquitetos, decoradores e paisagistas. Em 2016 chega à sua 22a edição em Minas Gerais e com 20 eventos nacionais (Alagoas, Bahia, Brasília, Campinas, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Interior de SP, Litoral de SP, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Santa Catarina) e cinco internacionais (Miami, Peru, Chile, Equador e Bolívia).

Redes

SITE: www.casacorminas.com.br

FACEBOOK: www.facebook.com/casacormg

INSTAGRAM: @casacorminas

 

SERVIÇO:

Exposição – SER MODERNO

Local: Museu de Arte da Pampulha, Av. Otacílio Negrão de Lima, 16585, Pampulha, BH

Data: 27 de agosto a 25 de setembro, de terça-feira a domingo, das 9h às 18h30; segunda-feira fechado; quinta-feira a sábado, das 9h às 21h30

Entrada gratuita.

Informações sobre o evento (público): (31) 3277 7946

 

Funcionamento do café e bistrô do Museu

Terças e quartas – de 12h às 18h // Café

Quintas e Sábados – de 12h às 22h // Café e Bistrô

Sextas – de 12h às 18h- Café // após 18h Bistrô

Domingos – de 11h às 15h // Brunch a la carte